AgronegócioDestaqueMato Grosso

Afava recebe comunicado que governo prorrogou consulta do Zoneamento, mas entidade segue descontente

A AFAVA, Associação dos Fazendeiros do Vale dos rios Araguaia, Cristalino e das Mortes foi informada que o governador do Estado prorrogou por mais 30 dias o prazo para a manifestação sobre a proposta de Zoneamento Ecológico. O comunicado foi feito aos deputados estaduais.

O presidente da AFAVA, Hugo Frota, considera esse prazo ainda muito curto para ampla mobilização da sociedade, ainda mais diante da falta de publicidade da consulta pública pela internet. Frota também destacou que agora é a hora do Vale do Araguaia se unir para defender o direito à produção agropecuária sustentável que trará o tão esperado desenvolvimento da região.

A AFAVA também ressalta que, desta forma, a consulta não pode prosseguir. Faltam esclarecimentos detalhados das questões de solo, de regime de águas e de vegetação das diversa regiões de Mato Grosso.

Antes de levar o assunto para consulta, a AFAVA entende que é preciso ter uma proposta que realmente atenda aos anseios de cada região com suas particularidades.

ASCOM

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios