DestaqueMato GrossoPolícia

ÁGUA BOA- Mãe deixa ser estuprada para proteger sua filha de 3 anos

Um homem suspeito de uma série de crimes de estupro consumado e tentado, praticados em Água Boa (730 km a leste de Cuiabá), foi preso pela Polícia Civil do município nesta segunda-feira (29/06/20).

O suspeito de 48 anos foi autuado em flagrante pelo crime de estupro. Ele também será indiciado por outros crimes da mesma natureza cometidos em dias e situações distintas, além de furto e invasão de domicílios.

Segundo apuração da Polícia Civil, o homem utilizava uma bicicleta e agia durante a madrugada, invadindo residências onde moravam mulheres e crianças. Conforme as investigações, quando não conseguia praticar os atos sexuais, o criminoso furtava pertences das vítimas.

A Delegacia da Polícia Civil de Água Boa registrou quatro boletins por invasão de domicílio e furto, duas ocorrências de estupro consumado, além de outras de estupro tentado ocorridas nos últimos dias.

Investigação

Na segunda-feira (29/06/20), uma vítima de 26 anos procurou a delegacia relatando que durante a madrugada estava em sua casa, quando foi rendida por um homem trajando uma bermuda branca e cobrindo o rosto, que invadiu o local pela janela. Ele obrigou que a moça tirasse a roupa, caso contrário abusaria da filha dela, de apenas três anos. Em seguida, a vítima foi levada para a sala, onde foi abusada sexualmente.

Durante a investigação, os policiais civis identificaram o suspeito de 58 anos por meio de imagens captadas próximo ao local do fato, onde ele aparece andando em uma bicicleta. Em diligências para localizar o suspeito, a equipe foi até a residência de um familiar dele, no bairro Primavera, mas o homem não foi encontrado.

Porém, no local estava uma conhecida da família, que revelou também ter sido vítima de estupro praticado pelo mesmo homem, dias atrás. Contudo, ela não o denunciou por medo.

A equipe policial fez mais buscas para localizar o suspeito, que horas depois chegou à casa do familiar, onde foi surpreendido pela Polícia Civil, que fazia o monitoramento do local. Na abordagem ele se escondeu dentro do banheiro da casa, momento em que foi detido. No local foram apreendidas as roupas que o suspeito usava e que aparecem nas imagens obtidas pela Polícia Civil.

Questionado sobre a bicicleta que ele utilizava durante os crimes, o homem informou que estava escondida em um matagal, nas proximidades da represa no bairro Cristalino. Os policiais localizaram a bicicleta, que foi apreendida.

O suspeito foi encaminhado à Delegacia de Água Boa, interrogado e autuado em flagrante por estupro. O preso também responderá por outros crimes de estupros consumados e tentados, além de furtos e invasões de domicílios.

Conforme o delegado de Água Boa, Gutemberg de Lucena Almeida, nos casos dos furtos, as vítimas perceberam a presença do suspeito nas residências e gritaram, o que levou o criminoso a fugir levando apenas pequenos objetos.

O delegado destacou e parabenizou o trabalho da equipe na busca pelo criminoso e na coleta de provas e informações, assim como a perícia da Politec para o embasamento técnico e êxito das investigações. “A Politec auxiliou no trabalho de identificação de imagens e trabalha agora na perícia e avaliação de eventual material genético nas vestimentas”, destacou o delegado.

Após a confecção dos procedimentos policiais, a Polícia Civil representou pela conversão do flagrante em prisão preventiva do investigado, que foi encaminhado para a Penitenciária Major Zuzi Alves da Silva, em Água Boa, onde está à disposição da Justiça.

 

Repórter MT

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios