AgronegócioDestaqueMato GrossoNotícias

Armazém para Todos: Aprosoja-MT lança campanha para aumentar capacidade de armazenagem

A carência de armazéns, principalmente dentro das fazendas, é apontado o principal gargalo na produção de grãos no estado

Mato Grosso, maior produtor de grãos do Brasil, não tem espaço suficiente para guardar tudo o que produz. Para tentar mudar este cenário, a  Aprosoja lançou nesta quarta (16/06/21),  em Cuiabá, uma campanha que cobra a desburocratização do acesso ao crédito e incentiva a capacidade de armazenagem no estado,  principalmente nas pequenas  propriedades.

A carência de armazéns, principalmente dentro das fazendas, é o principal gargalo na produção de grãos no estado. Segundo a Aprosoja, apenas 30% das unidades estão nas mãos dos produtores rurais.

“No caso do milho, das 30 milhões de toneladas se consome 10, porque  vai embora 20,22 milhões de toneladas porque o produtor não tem onde guardar. Ele tem que vender antes para que, na hora da colheita, não ter que deixar a céu aberto. Então,  sem dúvida nenhuma, a dinâmica da comercialização mudaria com essa armazenagem dentro das propriedades”, ressaltou o presidente da Aprosoja Mato Grosso, Fernando Cadore.

Gigante produtor 

Mato Grosso responde por  22,2% da capacidade de armazenagem instalada no país. O estado  possui 2.211 unidades, que juntas podem guardar mais de 38 milhões de toneladas. No entanto, a produção é bem maior que isso.

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima que a atual safra de soja e milho deve atingir mais de 70 milhões de toneladas. O total significa um déficit de 32 milhões de toneladas, que pode chegar a 46 milhões de toneladas se as premissas da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) forem levadas em conta. A entidade recomenda uma capacidade estática 20% superior ao tamanho da produção.

“É um problema muito grave quando a gente pensa que, se nós tivéssemos na situação dos Estados Unidos quando entrou em guerra comercial com a china durante um ano e oito meses – onde eles conseguiram guardar o produto porque têm 2,7 vezes a capacidade -, o que nós faríamos? Jogaríamos fora, com o país e o mundo passando fome? A gente corre o risco de, se faltar milho em Mato Grosso, produzindo três vezes mais do que se consome porque não tem onde armazenar. Temos que aumentar pelo menos 6 vezes nos próximos dez anos para, pelo menos, tentar equiparar e não deixar que esta disparidade aumentar”, falou.

Armazém Para Todos

Para mudar essa realidade no campo, a Aprosoja Mato Grosso lançou hoje a campanha Armazém Para Todos. A iniciativa reforça a importância de tornar menos burocrático o acesso ao crédito para a construção de novos silos, além de disponibilizar um simulador virtual que aponta a viabilidade econômica para este investimento, independente do tamanho da propriedade.

” Estamos mostrando para o produtor que,se ele contabilizar todos os ganhos possíveis de uma armazenagem, há viabilidade para qualquer tamanho de armazém. Até então era vendido para o produtor que a viabilidade era a partir de tamanhos maiores de áreas, ou seja, um volume maior de produção e estamos demonstrando que isso não é verdade: um produtor de 400 hectares, se ele paga de 4 a 6 anos, vai depender da mentalidade dele de comercialização, se ele vai continuar comercializando antecipado ou não, consegue inclusive fazendo cotações locais e adaptando a construção de acordo com a sua necessidade”, disse Thiago Braz Rocha, consultor de Política Agrícola da Aprosoja.

Cadore explica que a Aprosoja inicia um projeto de médio e longo prazo. “A gente não vai resolver todo o problema de armazenagem em uma safra, duas ou três. Talvez nem em dez, o que a gente precisa agora é mudar a consciência e mudar a maneira que se olha para a armazenagem no nosso estado e no nosso país”, disse, considerando que é um pequeno passo para contribuir para que os gargalos atuais não cheguem à próxima década.

“Atualmente, quando se vai buscar um real para armazenagem, esse dinheiro é muito mais burocrático do que se buscar um real para máquinas. A gente precisa que os moldes de crédito agrícola para máquina seja levado para armazém, uma vez que o déficit para armazéns é gigantesco”, completou.

 

Canal Rural

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios