DestaqueMato GrossoZoneamento

Câmara dos Deputados- Aprovado requerimento para discutir Zoneamento Ecológico

A Comissão do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável na Câmara dos Deputados (Brasília), aprovou requerimento do deputado federal Major Vitor Hugo de Goiás, solicitando uma audiência pública para discutir o Zoneamento Ecológico em Mato Grosso na Câmara dos Deputados.

O deputado goiano atende a solicitação dos produtores rurais residentes em Goiás que investem na agropecuária no Vale do Araguaia Mato-grossense. No requerimento, o Major Vitor Hugo lança convite ao deputado estadual pelo Vale, Dr. Eugênio, Caio Penido presidente do Instituto Mato-grossense da Carne, prefeito de Cocalinho Márcio ‘Baco’ Aguiar, e demais representantes de entidades. As autoridades vão discutir amplamente a situação de instabilidade criada pela proposta de Zoneamento Ecológico que afeta o Araguaia.

Em sua solicitação, explana o deputado federal de Goiás, que o Zoneamento pretende criar mais de 3,5 milhões de hectares em unidades de conservação, sem sequer planejar o pagamento das indenizações. Contudo, o parlamentar entende que, o mais grave será impedir o uso de tecnologias em milhares de hectares, inviabilizando o uso e ocupação das terras agricultáveis, causando enormes prejuízos econômicos.

O Major Vitor Hugo também afirma que o Zoneamento Ecológico de Mato Grosso vai afetar o plano logístico nacional, a FICO e as rodovias federais que cruzam o Araguaia. A Dra. Carmen Bruder, vice presidente da AFAVA, conta que esse requerimento veio em resposta ao pleito da entidade ao Presidente Bolsonaro, na recente reunião-almoço na residência de Amado Batista em Goiânia. Nossa reportagem sabe que a comissão especial de zoneamento da ALMT tem tratativas diretas com o Major para o preparo da referida audiência que deverá acontecer no mês de agosto próximo.

Ascom

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios