DestaqueMato GrossoPolícia

CONFRESA- Criança de 11 anos mantida sob sequestro era obrigada a se prostituir

A Polícia Civil de Confresa (1.160 km a nordeste de Cuiabá) prendeu em flagrante, na quarta-feira (29.07), uma mulher que estava mantendo em cárcere privado uma criança de 11 anos. A menor havia desaparecido no município de Porto Alegre do Norte e era obrigada pela suspeita a se prostituir e atuar com o comércio de entorpecentes.

As investigações iniciaram quando a mãe da vítima registrou o boletim de ocorrência do desaparecimento, no domingo (26.07), relatando que a filha havia fugido de casa, localizada no bairro São Geraldo em Porto Alegre do Norte.

Segundo as informações, a menina saiu na sexta-feira (24), após uma discussão com a sua mãe e não deu mais notícias. No domingo, em um momento em que a mãe saiu de casa procurando a filha pela região, a menor retornou e buscou algumas mudas de roupas e novamente desapareceu.

Na quarta-feira (29), a Polícia Civil recebeu informações dos próprios familiares da vítima que a menor estava em cárcere privado em uma residência no bairro Jockey Clube, no município de Confresa, sendo obrigada a atuar com a venda de entorpecentes.

Diante das informações, a equipe da Polícia Civil de Confresa foi até o local onde foi constatada a veracidade das informações. Em entrevista com a vítima, ela relatou que a suspeita a obrigou a entrar em um veículo e a trouxe para Confresa onde mediante a ameaças a mantinha em cárcere privado.

Na cidade, a menina era explorada sexualmente sendo obrigada a manter conjunção carnal com homens, condicionada a recebimento de valores com os quais a suspeita adquiria entorpecentes para venda.  Além de se prostituir, a vítima também era obrigada a vender a droga adquirida pela traficante, que a ameaçava de morte caso não cumprisse as suas ordens.

Diante das evidências, a suspeita foi conduzida a Delegacia de Confresa, onde após ser interrogada pelo delegado Allan Vitor Sousa da Mata, foi autuada em flagrante por sequestro e cárcere privado, exploração sexual infantil e tráfico de drogas, além de falsa identidade, uma vez que se apresentou com nome aos policiais.

Segundo o delegado, a suspeita possui passagens criminais anteriores, sendo presa por furto em 2019 e estava em liberdade provisória. “Diante da gravidade dos crimes cometidos de ter submetido criança a se explorar sexualmente, aliado ao tráfico de drogas e ao sequestro foi representado pela conversão da prisão em flagrante da suspeita em preventiva”, disse o delegado.

Cenário MT

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios