BrasilNotícias

Funcionários dos Correios anunciam greve para o dia 18 de agosto

Os trabalhadores dos Correios, por meio das entidades representativas, definiram greve nacional para o dia 18 de agosto, a partir dos primeiros minutos da data.

Os trabalhadores dos Correios, por meio das entidades representativas, definiram greve nacional para o dia 18 de agosto, a partir dos primeiros minutos da data.

A paralisação é uma resposta ao que o sindicato chama de “ataques promovidos” pela administração da empresa “desqualificando” o trabalho dos funcionários e sindicalistas, que tentam dialogar com a estatal desde o início de julho devido às recentes mudanças internas.

Entre os pontos criticados pelos grevistas estão o planejamento de privatização dos Correios pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido), além da retirada de 70 direitos do atual Acordo Coletivo como 30% do adicional de risco, vale alimentação, licença maternidade de 180 dias e auxílio-creche.

O novo acordo tem vigência de dois anos, sendo encerrado em 2021. Ainda, os trabalhadores pedem pela promoção de novos concursos públicos.

Além das causas citadas, outro ponto ressaltado no manifesto dos funcionários contra ações da empresa é o que eles chamaram de “despreparo” da estatal quanto a saúde dos funcionários em tempos de pandemia do novo coronavírus.

“A categoria ainda denuncia o descaso e negligência da empresa com a vida de trabalhadores e clientes. Sindicatos e Federação têm travado uma luta judicial para garantir equipamentos, sabonete, álcool em gel, desinfecção de agências, testagem de trabalhadores e afastamento de grupos de risco, que coabitam com grupos de risco ou que possuem filhos em idade escolar”, defendeu a entidade sindical, em nota.

“Apesar de alegarem gastos vultuosos com equipamentos de segurança, em muitas agências, principalmente no interior do país, esse material nunca apareceu e não há condições sanitárias adequadas para funcionamento das agências/serviços. Em vários locais, a empresa só forneceu álcool gel e sabonete líquido, ou testagem, graças à decisões judiciais, as quais a empresa lutou para derrubar, o que demonstra a má fé na condução da crise. Inclusive, a empresa se nega a fornecer os dados de funcionários e terceirizados infectados pela Covid-19, bem como a quantidade de óbitos na categoria”, continuou.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios