DestaqueMundo

Governo federal editará portaria que concede asilo político a afegãos, diz ministra do STM

Prioridade será dada a mulheres e meninas, segundo Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha, do Superior Tribunal Militar (STM). Ela falou com Bolsonaro nesta sexta-feira.

O governo editará uma portaria conjunta do Ministério das Relações Exteriores e do Ministério da Justiça autorizando a concessão de asilo político e vistos humanitários aos cidadãos afegãos, priorizando mulheres e meninas.

A informação foi dada ao blog pela ministra Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha, do Superior Tribunal Militar (STM), que conversou há pouco com o presidente Bolsonaro.

A ministra está articulando, com o auxílio do presidente do STM, Luiz Carlos Gomes Mattos, e de Amini Haddad, da IAWJ (Associação Internacional de Juízas Mulheres), o socorro a juízas afegãs há cerca de 270 delas no Afeganistão.

De acordo com Rocha, a portaria priorizará mulheres e meninas. Elas terão de solicitar o asilo. Para isso, diz ela, teriam de chegar ao Paquistão ou então apostar na criação de um corretor humanitário, como fizeram no Kosovo, auxiliado pela Cruz Vermelha.

“A minha expectativa é que IAWJ consiga localizar as magistradas e levá-las até o Paquistão. Neste sentido, a criação de um corredor humanitário poderia conduzi-las com segurança para fora do Afeganistão”, disse ao blog Maria Elizabeth.

O governo afirmou que fará um “pente fino” nos pedidos, principalmente nos que forem feitos por homens. O temor do presidente é o de que haja infiltração terrorista.

Julia Duailibi

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios