AgronegócioBrasilDestaqueMato Grosso

Incêndio causa prejuízo de R$ 4 milhões a produtor de bananas em Mato Grosso

Em Sinop (MT), o produtor Osvaldo Pasqualotto também sentiu o peso do fogo nas lavouras, onde já calcula um prejuízo de RS 1 milhão

Perda de 45 hectares da plantação de bananas, todo o sistema mecânico de irrigação destruído, um prejuízo de R$ 4 milhões e 25 anos de história consumida em poucas horas por um incêndio devastador. Esse foi o cenário final encontrado pelo produtor Rafael Bianchi, no último sábado, 2, após um incêndio atingir sua propriedade localizada no município de Sinop, região norte de Mato Grosso.

Bianchi conta que tudo aconteceu de maneira muito rápida. “Realmente foi uma coisa assustadora, de pânico mesmo. O fogo veio da beira do rio Teles Pires,  passando por pequenos lotes, até que chegou no nosso bananal.  O desespero foi grande vendo o fogo voando, 600 metros e sem controle. Estava ventando muito na hora e isso deixou um rastro de destruição”, lamentou o proprietário.

De acordo com ele, as frutas perdidas eram parte da matéria prima da produção de 1.800 quilos de balas da fábrica que atende três estados: Pará, Rondônia e Amazonas. A expectativa agora, é de um prejuízo milionário.

“Ainda não realizamos um levantamento minucioso, mas por cima, já podemos avaliar uma perde de R$ 3 a R$ 4 milhões. As pessoas precisam tomar mais cuidado durante o período da seca, porque qualquer fagulha pode causar estragos enormes”, alertou.

Rastro de destruição

Ainda em Sinop (MT), o produtor Osvaldo Pasqualotto também sentiu o peso do fogo nas lavouras. Produtor de milho, ele conta que um incêndio atingiu sua plantação de 200 hectares em plena colheita e devastou completamente um trator com apenas oito dias de uso e que ainda não possuía seguro.

“O trator era do meu cunhado. Aqui em Mato Grosso nós estamos a mais de dois meses sem chuva e com temperaturas muito altas. Com isso, durante a colheita do milho, qualquer atrito da máquina com a palha seca pode acabar em uma grande tragédia, mesmo usando todos os aparatos de água e grade”, explica o produtor.

“Quando o fogo chega nos maquinários é muito difícil de conseguir combater e os prejuízos são enormes. Estamos calculando uma perda de mais de R$ 1 milhão. Além disso, nós produtores enfrentamos os órgãos ambientais, que chegam e multam as propriedades via satélites causando mais transtornos e custas de advogados, depois de tudo o que perdemos ainda precisamos explicar os motivos que causaram o fogo”, desabafa Pasqualotto.

FONTE: Pedro Silvestre/Canal Rural

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios