CuiabáDestaqueMato GrossoNotícias

MT- Catadores encontram R$ 28,8 mil no lixo e devolvem ao BB

Um grupo de funcionários de uma cooperativa de materiais recicláveis do Bairro Pedra 90, em Cuiabá, encontrou R$ 28,8 mil em meio ao lixo recolhido em uma agência bancária da capital, nessa quarta-feira (26), e devolveram o montante ao gerente do banco.

A cooperada Fátima Ferreira de Almeida, de 41 anos, contou ao G1 que o colega de trabalho, Osvaldo de Souza, estava triturando papéis enviados pela agência quando encontrou o primeiro pacote de dinheiro, com R$ 1,9 mil.

“Ele chegou na sala onde eu estava e me entregou o envelope contando que tinha encontrado. Eu chamei outra cooperada e pedi para acompanhá-lo no trabalho de trituração e aí eles passaram a procurar e encontraram mais envelopes e foram guardando”, contou.

Depois de terminarem o trabalho, os cooperados pararam para contar o dinheiro dos envelopes encontrados e a soma foi de R$ 28.836.

“Deixamos o dinheiro trancado no escritório e fomos conversar sobre o que faríamos com aquele valor”, disse.

A princípio, os cooperados pensaram em dividir o dinheiro entre os 27 trabalhadores da empresa.

“Não seria o certo, porque o dinheiro não era nosso, mas se fosse para dividir, que fosse entre todos os funcionários, porque somos uma família e trabalhamos juntos”, disse.

Na dúvida, os profissionais decidiram pedir ajuda a outros colegas antes de tomar a decisão.

“Na hora [da conversa], chegou o motorista e o ajudante e eu perguntei o que eles fariam se encontrassem dinheiro no lixo. Um disse que chamaria a polícia, pois o dinheiro não era dele. O outro também concordou. Então falei: ‘é isso que vamos fazer’, e todos concordaram”, explicou.

Segundo Fátima, ela e os colegas de trabalho entraram em contato com o administrativo da empresa, que ligou para o banco, em seguida.

O gerente da agência acionou o Batalhão de Operações Especiais (Bope), que acompanhou a entrega dos envelopes ao banco e registrou um boletim de ocorrência na Central de Flagrante.

A reportagem entrou em contato com o Banco do Brasil, responsável pela agência, para saber como o dinheiro foi descartado, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

A faixa salarial de um catador de material reciclável é de cerca de R$ 1,2 mil mensal. Para alcançar o valor encontrado no lixo, o profissional precisaria trabalhar por, pelo menos, dois anos.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios