AgronegócioDestaque

Nitrogênio enriquece o solo

Nutriente é chave e exerce grande impacto no enriquecimento do solo e produtividade

O agronegócio vem com boas estimativas e tem projeção de crescimento em várias culturas como trigo, 41%, cana-de-açúcar, 2,4% e café, em 18,2%, além de milho e soja. Para Leonardo Soares, agrônomo e especialista agronômico na Yara Brasil, de nada adiantam as boas estimativas se o produtor não observar critérios fundamentais para a eficiência da lavoura.

Entre esses elementos está a reposição adequada de nutrientes como o nitrogênio. Ele é considerado um nutriente-chave e tem grande impacto na reposição do solo e obter produtividade. “Além disso permite melhor qualidade da produção (teor de proteína, açúcares) em diversos tipos de culturas, como café, fibras (algodão), cana-de-açúcar, pastagens, hortaliças, frutas e grãos (milho, feijão, arroz, trigo) e a soja, que tem a habilidade de assimilar o nitrogênio do ar, em simbiose com bactérias”, destaca o especialista.

Soares explica que, atualmente, há diversas opções de tecnologias e há diferenças entre fontes de nitrogênio na agricultura. “É preciso relacionar, por exemplo, a qualidade de um crescimento adequado das culturas em uma única aplicação que contenha duas formas de nitrogênio nítrico”, pondera.

Entre as opções existentes no mercado há os nitratos puros e nitratos que contêm cálcio e enxofre e cálcio e magnésio, sendo que esse últimos tem uma granulometria mais uniforme. É esse conjunto que resulta em boa nutrição das plantas com menos passada na adubação devido a maior densidade e tamanho dos grânulos. Outras misturas também podem fornecer o nitrogênio nítrico junto aos nutrientes estruturais cálcio e boro, que auxiliam no crescimento das plantas. “Eles podem ser utilizados na cobertura de culturas, como citros, e, quando aplicados estrategicamente antes do florescimento, promovem aumento do número, tamanho, vigor e aparência de frutas, tubérculos e folhas em geral”, diz Soares.

Tecnologias que reúnem no mesmo grânulo nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K) também se destacam para absorção precisa pela aplicação uniforme. A presença combinada de nitrato e de amônio é também fundamental para um suprimento imediato.

“Na busca por uma maior eficiência nutricional, agricultores devem se atentar ao uso de nitrogênio e serem menos dependentes de condições climáticas favorecendo o manejo das plantas, pois sua aplicação pode ser realizada no momento planejado, na fase adequada e possibilitar maior flexibilidade operacional”, finaliza

 

AgroLink

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios