DestaqueSociedade

Parábola da formiga desmotivada – aquela que todos deveriam ler

Uma formiga chegava todos os dias em seu trabalho e realizava todas as tarefas de maneira exemplar. Era uma funcionária produtiva e feliz!

Sua dedicação era por conta própria. Até que certo dia o gerente marimbondo pensou “Se a formiga é tão produtiva sem supervisão, imagina com!”. E foi então que ele contratou uma barata para supervisionar o trabalho da formiga.

A barata era ótima. Muito experiente e competente, com relatórios do trabalho impecáveis. O gerente marimbondo logo percebeu que fez um grande negócio ao contratá-la. Já na primeira semana de trabalho, a barata padronizou o horário de saída e entrada da formiga. Para ajudá-la com o trabalho de supervisão, a barata decide, então, contratar uma formiga.

Cada vez mais o gerente marimbondo se encantada com o serviço da barata! Então resolveu pedir que a mesma fizesse uns gráficos com os assuntos das reuniões. Sendo assim, a barata contratou uma mosca para ajudá-la a suprir suas obrigações.

Nesse momento, a formiga, que antes era produtiva e feliz, agora se encontrava já desanimada em meio a tantos papéis e reuniões.

Mas o gestor marimbondo não: ele estava enxergando que seu negócio ficava cada vez mais produtivo. E decidiu, então, contratar um gestor para aquela área – já que estava em constante crescimento. Para o cargo, então, contratou uma cigarra.

A cigarra começou a exigir certos equipamentos para seu trabalho, além de solicitar a ajuda de uma assistente. Contrataram, então, a pulga, que já tinha trabalhado com ela anteriormente. Juntas elas começaram a elaborar estratégias para crescer ainda mais o departamento. Mas enquanto isso, a formiga se mantinha triste e desanimada.

A gestora cigarra solicitou orçamento para fazer uma grande pesquisa ao gerente marimbondo. Este, ao analisar as finanças, percebeu que o setor não estava mais crescendo e produzindo como antigamente. Então resolveu contratar a coruja, consulta nessa área.

A coruja, muito inteligente e competente, afirmou que o problema era o número excessivo de trabalhadores no local. Era necessário diminuir esse número, ou seja, demitir alguém.

Quem foi demitida? A formiga. Afinal, ela tinha mudado muito durante esse tempo, andava desmotivada e não conseguia acompanhar o ritmo da empresa.

A MORAL DA HISTÓRIA: O gerente foi tomado pela ganância, pensando apenas em aumentar seus ganhos. E em vez de investir da sua melhor funcionária – a formiga – investiu em outros funcionários, acabando por deixar de dar atenção a aquela que ajudou a construir seu edificado.

Às vezes nos deixamos levar por muitos outros relacionamentos e não enxergamos aquele que está conosco o tempo todo, e que deu início a criação de algo que hoje temos.

Pare pra pensar: será que tem uma formiga na sua vida?

Educadores Live

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios