CanaranaDestaqueEstupro de vulnerávelMato GrossoPolícia

Parente estupra duas crianças em Canarana e diz que foi bebê de dois anos quem pediu

Um homem de 25 anos foi preso na segunda-feira (18/10/21) em Canarana-MT, sob a acusação de estuprar duas crianças, um menino de oito anos e outro de dois anos. Em seu depoimento, ele tentou colocar a culpa dos abusos no bebê.

Conforme informações da Polícia Civil obtidas pela reportagem do OPioneiro, a mãe das crianças disse que era costume o acusado cuidar de seus filhos, já que é primo do seu marido e estava na casa deles até que conseguisse um emprego. Os pais deixavam os dois filhos com o parente para irem ao trabalho.

O boletim de ocorrência da Polícia Militar, informa que ao chegar em casa, o pai viu seu primo molestando o bebê de dois anos. Ao ser pego em flagrante, o mesmo foragiu. Para o pai, o filho de oito anos contou que o primo tirou a fralda do seu irmão e tentou introduzir o pênis no bebê.

Após foragir, a Polícia Militar foi acionada e, com a ajuda de moradores do bairro Jardim União, o suspeito foi localizado escondido em um terreno baldio próximo do Centro dos Idosos. Um cerco policial formado nas imediações encurralou e prendeu o foragido.

Conforme laudo médico preliminar realizado no Hospital Municipal Lorena Parode, há indícios de que houve conjunção carnal nas duas crianças, porém a confirmação virá com perícia especializada que será realizada na cidade de Água Boa-MT. Os menores também passarão por escuta especializada pela equipe psicológica do Município de Canarana.

Para a Polícia Militar, o suspeito, absurdamente, disse que era o bebê de dois anos quem pedia para abusá-la, não demonstrando nenhum arrependimento. O réu confesso foi encaminhado para a Delegacia da Polícia Judiciária Civil, que dará prosseguimento às investigações.

 

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios