DestaqueMato GrossoPolícia

Polícia faz operação contra grupo que roubava gado em MT

Ao todo, Operação Mahyas cumpriu 53 ordens judiciais contra uma organização criminosa.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá, deflagrou na manhã desta quinta-feira (20/08/20), operação com objetivo de cumprir 53 ordens judiciais, contra uma organização criminosa envolvida em crimes de roubos, furtos e receptação de gado em propriedades rurais da região metropolitana e interior do estado.

A operação denominada “Mahyas” foi deflagrada para cumprimento de 24 mandados de prisão preventiva, 19 mandados de busca e apreensão, sete sequestros de veículos e três suspensões de atividades comerciais em açougues que vendem carnes de animais de abatedouros clandestinos. A expressão Mahyas é uma das origens da palavra “Máfia”.

Os mandados referentes a crimes de organização criminosa, roubo majorado e furto qualificado são cumpridos nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Nossa Senhora do Livramento, Acorizal, Jangada, Barra do Bugres e Nova Mutum.

Entre os alvos está um policial militar da ativa e sendo o cumprimento da ordem judicial contra ele acompanhada pela Corregedoria da Polícia Militar.

As investigações da Derf Cuiabá iniciaram há aproximadamente um ano, devido a complexidade dos trabalhos na zona rural. De acordo com os levantamentos, a atuação da organização criminosa causou um prejuízo de mais de R$ 3 milhões para as vítimas.

Para praticar os crimes, o grupo criminoso rendia os moradores e funcionários, os mantendo em cárcere privado até realizarem a subtração dos animais, deixando a propriedade somente após o gado ser desembarcado no local em que ficaria escondido.

Há crimes que os criminosos permaneceram mais de dois dias na propriedade, obrigando funcionários a preparar as refeições para eles. Em alguns casos, eles aproveitavam para subtrair tratores e equipamentos da propriedade.

Mídia News

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios