DestaqueMato GrossoPolíticaQuerênciaSaúde

ATUALIZADA-Secretaria de Saúde de Querência emite nota negando ter sofrido “golpe” na aquisição de respiradores

ATUALIZADA-ÁS 13:50hrs

O problema dos ventiladores pulmonares adquiridos, segundo a nota, é que estes seriam inferiores à necessidade do município, não atendendo as necessidades de uma UTI. Por isso, a empresa foi notificada e se dispôs a realizar a troca do material.

O único problema é que esta troca deve levar alguns meses, dada a escassez do produto no mercado ante o atual cenário de pandemia.

Finalizando a nota, a Secretaria Municipal de Saúde salienta que o problema com os respiradores adquiridos não se tratam de golpe e que a empresa responsável por fornecer o equipamento é uma empresa idônea.

Veja a  nota de esclarecimento da Secretaria Municipal de Saúde de Querência MT,neste sábado 02/05/20. Abaixo👇🏼:

QUERÊNCIA – A pandemia do novo Coronavírus deu oportunidade para muitos golpistas agirem. A Prefeitura de Rondonópolis-MT, conforme amplamente já anunciado pela imprensa, comprou 22 respiradores falsos. Agora, o JOPioneiro apurou que a Prefeitura de Querência-MT também foi alvo dos golpistas.

Em um áudio que nossa reportagem teve acesso, o prefeito Fernando Görgen, de Querência, confirmou que a Prefeitura caiu no mesmo golpe, mas disse que não era a mesma empresa. Fernando não informou o número de respiradores, mas nossa reportagem apurou que seriam quatro.

Sindicato Rural , comunidade e o poder público de Querência, se uniram no mês de março para construir 10 leitos de UTI e os respiradores seriam para equipar essas unidades.

Rondonópolis

A Polícia Civil prendeu na quinta-feira (30) o principal suspeito de vender respiradores pulmonares falsificados para a Prefeitura de Rondonópolis. Os 22 aparelhos tiveram as caixas adulteradas para enganar a Prefeitura, já que não serviam para a função anunciada pelo vendedor.

Os respiradores são os equipamentos mais utilizados para os casos de pacientes com a covid-19 em estado grave. Um boletim de ocorrência foi registrado em 22 de abril, quando os aparelhos foram recebidos pela Prefeitura e constatada a falsidade dos produtos.

Por causa da fraude, foram bloqueados R$ 3 milhões nas contas da empresa. O suspeito foi preso ao retornar a Rondonópolis para tentar reverter o bloqueio.

“As investigações identificaram que o suspeito adquiriu monitores cardíacos, equipamento de valor muito inferior a de um respirador pulmonar, pelo valor de R$ 10 mil e adulterou o produto para dar aparência de ventiladores e revendeu à Prefeitura pelo valor de R$ 190 mil cada”, explica o delegado responsável pelo caso, Santiago Rozendo.

Escrito por JOPioneiro com Gazeta Digital/Notícias Interativa

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios