AgronegócioDestaqueGoiásNotícias

Produtores de Goiás já esperam perda de produtividade na soja

A falta de chuvas está fazendo com que as lavouras em floração, abortem. E, as em crescimento vegetativo, se desenvolvam mal

O clima seco há mais de 10 dias em Rio Verde, no sudoeste de Goiás, trazem preocupações aos produtores, que já cogitam perdas de produtividade nas lavouras, segundo o departamento técnico da Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (Comigo).

De acordo com o engenheiro-agrônomo Winícius Eduardo Lima Leão, a situação das lavouras preocupa, não somente pela falta de chuva, mas devido às elevadas temperaturas.

“As lavouras que estão em floração já sentem o calor e a falta de umidade e acabam abortando. Mesmo as lavouras em crescimento vegetativo não conseguem se desenvolver conforme o esperado”, diz ele.

No momento, cerca de 30% dos 360 mil hectares plantados estão em floração e 70% em crescimento vegetativo.

Leão comenta que o produtor espera o retorno das chuvas em breve, seguindo as previsões.

“As lavouras estão precisando muito de umidade neste momento. Na sexta-feira a previsão é de que as precipitações se intensifiquem na região, se estendendo na semana que vem também”, afirma ele.

Até o momento, a produtividade média esperada para a soja segue em 3.720 quilos por hectare.

O mais recente levantamento da consultoria Safras & Mercado estima uma área cultivada para o estado de Goiás de 3,795 milhões hectares de soja na safra 2020/2021, alta de 3,4% ante os 3,670 milhões de hectares registrados na safra anterior (2019/2020).

Até o dia 27 de novembro, cerca de 88% da área no estado havia sido plantada, contra 85% no mesmo período do ano passado. A média normal para o período é de 91,4%.

A produção deverá atingir 13,594 milhões de toneladas, 0,1% acima das 13,584 milhões de toneladas colhidas na safra 2019/2020. O rendimento médio deve ficar em 3.600 quilos por hectare, abaixo dos 3.720 quilos colhidos na temporada passada.

Canal Rural

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios