DestaqueEconomiaMato GrossoQuerência

Querência está na categoria Ouro do Programa Economia Legal MT

Programa Economia Legal: Poder Judiciário alcança economia de R$ 11 milhões

Em 2020, o Poder Judiciário de Mato Grosso deixou de gastar mais de R$ 11 milhões, por meio do Programa Economia Legal, o que significou um percentual de 36% de redução comparada com o mesmo período do ano passado (entre outubro de 2019 e novembro de 2020). O projeto avalia o consumo de seis itens de uso diário dos servidores e magistrados em todo o estado (consumo de energia elétrica, telefonia fixa, telefonia móvel, correios, impressão e consumo (material de expediente) e garantem os selos de reconhecimento nas categorias diamante, ouro, prata e bronze.
Neste ano, a competição saudável entre as comarcas e setores do TJ ocorreu de forma diferenciada e foi impulsionada pelo teletrabalho – decorrente das medidas de prevenção a pandemia do Covid-19. A entrega dos selos foi realizada de forma virtual durante o encerramento do V Encontro de Sustentabilidade, na manhã dessa quinta-feira (10 de dezembro), pelo presidente do Poder Judiciário, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha.
“Parabéns a todos os servidores e magistrados que se engajaram nessa questão de sustentabilidade e de economia que fez parte do Programa Economia Legal. Em 2020, tivemos um ano atípico por causa da pandemia, mas isso serve de base e lição para todos nós de como devemos fazer no próximo ano. Essa meta de sempre economizar, seja no copo descartável, ou ao apagar uma luz. Ao imprimir menos e até usar um e-mail ao invés de telefonar são imprescindíveis para que tenhamos alçando essa marca tão significativa”, observou o presidente do TJMT.
A assessora de planejamento da Coplan, Vera Lícia de Arimatéia Silva, explicou que nesse ano os gestores de cada uma das 79 comarcas do estado contaram com uma ferramenta digital que acompanhou pari passu as despesas de suas unidades. “Essa ferramenta ajudou aos gestores a controlarem melhor suas equipes e isso influenciou decisivamente nos resultados. Tivemos economias superiores a 30% em despesas de correios e consumo de materiais, por exemplo e o PJMT foi ouro esse ano de um modo geral. Estamos muito felizes de entregar esses selos de reconhecimento, neste ano tão desafiador”, assinalou Vera Lícia.
Confira as comarcas vencedoras
Categoria Diamante – As comarcas que receberam o Selo Diamante conseguiram obter no ano de 2020 uma redução de 30% ou mais. Ao todo 15 comarcas alçaram o feito e a que mais economizou foi Campo Novo do Parecis com 39,44% de redução. Seguida pelas comarcas de: Várzea Grande (38,10%); Sinop (36,78%); Barra do Garças (36,78%); Colíder (35,93%); Poconé (34,96%); Colniza (34,63%); Cáceres (34,32%); Sorriso (33,94%); São José do Rio Claro (31,83%); Lucas do Rio Verde (31,96%); Primavera do Leste (32,54%); Apiacás (33,22%); Rondonópolis (33,29%) e Campinápolis (33,35%).
Categoria Ouro – As comarcas do Poder Judiciário de Mato Grosso que receberam o Selo Ouro conseguiram obter no ano de 2020 uma redução de 15 a 29,99% e a vencedora foi a comarca de Cuiabá com 29,88% de redução. Além da capital receberam o selo dourado as comarcas de Nova Monte Verde (15%); Vera (15,29%); Rosário Oeste (16,20%); Querência (16,67%); Nortelândia (17,01%); Ribeirão Cascalheira (17,59%); Cotriguaçu (17,98%); Vila Bela (18,01%); Canarana (18,05%); Dom Aquino (18,18%); Nobres (18,25%); Tapurah (18,30%); Paranatinga (19,02%); Cláudia (19,04%); Pontes e Lacerda (19,05%); Paranaíta (19,31%); Santo Antônio de Leverger (19,41%); Nova Mutum (19,88%); Juscimeira (20,25%); Matupá (20,53%); Vila Rica (21,10%); São José dos Quatro Marcos (21,41%); Alto Taquari (21,54%); Poxoréu (22,68%); Peixoto de Azevedo (22,70%); Campo Verde (23,05%); Juara (23,28%); Novo São Joaquim (23,60%); Alta Floresta (23,66%); Chapada dos Guimarães (23,69%); Nova Ubiratã (23,92%); Marcelândia (23,95%); Água Boa (24,31%); Terra Nova do Norte (24,60%); São Félix do Araguaia (24,63%); Arenápolis (24,69%); Diamantino (24,90%); Aripuanã (25,11%); Mirassol D’Oeste (26,07%); Tabaporã (26,15%); Porto Esperidião (26,22%); Guiratinga (26,73%); Alto Araguaia (26,479%); Porto Alegre do Norte (27,22%); Juína (27,51%) e Comodoro (28,59%).
Categoria Prata – As comarcas e áreas administrativas do Poder Judiciário de Mato Grosso que receberão Selo Prata conseguiram obter no ano de 2020 uma redução de 10 a 14,99% e a vencedora nessa categoria foi a comarca de Jaciara com 14,92% de redução.
As demais foram as comarcas de Pedra Preta (11,41%); Nova Xavantina (11,43%); Jauru (11,47%); Nova Canaã do Norte (12,77%) e Rio Branco (14,70%).
Categoria Bronze – As comarcas e áreas administrativas do Poder Judiciário de Mato Grosso que receberão Selo Bronze conseguiram obter no ano de 2020 uma redução de 5 a 9,99% e a vencedora nessa categoria foi a comarca de Feliz Natal com 9,56% de redução.
As demais comarcas que alcançaram esse selo foram Brasnorte (5,77%); Barra do Bugres (6,43%) e Araputanga (7,81%).
Confira os setores do Tribunal que se destacaram
Categoria Diamante – A área administrativa que mais economizou ao longo de 2020 foi a Coordenadoria de Tecnologia da Informação com incríveis 94,32% de redução nas despesas; Em segundo lugar, a Coordenadoria de Comunicação Social (91,75%) e em terceiro lugar figurou a Presidência (91,24%).
Além dos três primeiros lugares também receberam o selo Diamante a Coordenadoria de Magistrados (34,29%); Vice-Presidência (35,91%); Central de Conciliação dos Precatórios (43,35%); Coordenadoria Administrativa (48,19%); Coordenadoria Judiciária (48,29%); Coordenadoria da Escola dos Servidores (50,26%); Coordenadoria de Planejamento (51,22%); Coordenadoria Financeira (54,05%); Diretoria Geral (57,70%); Gabinete Corregedoria Geral da Justiça (63,09%); Coordenadoria de Recursos Humanos (68,28%); Coordenadoria de Corregedoria Geral da Justiça (73,05%); Coordenadoria de Infraestrutura (78,52%); Escola Superior da Magistratura (81,48%) e Coordenadoria Militar (85,07%).
Categoria Ouro – A área administrativa que mais economizou e se enquadraram no selo dourado foi a Coordenadoria do Controle Interno (25,29%) seguida pela Vice-Diretoria Geral (19,49%) e o Nupemec (17,19%).
Categoria Prata – Somente a Ouvidoria do PJMT com 10,06% de redução.
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios