CrimeDestaquePolícia

Suspeito de matar radialista morre em confronto com a polícia em Aragarças

Jhonata Alves de Souza, de 25 anos, era apontado pela Polícia Civil como sendo o principal suspeito de matar o ex-genro e radialista Laurency Silva de Sousa, de 33 anos, em Mineiros.

O homem suspeito de matar o ex-genro e radialista Laurency Silva de Sousa, de 33 anos, morreu em confronto com a Polícia Militar em Aragarças, no sudoeste de Goiás. Jhonata Alves de Souza, de 25 anos, era apontado pela Polícia Civil como sendo o principal suspeito de matar Laurency e tinha um mandado de prisão pelo crime expedido pela Justiça.

O confronto que resultou na morte de Jhonata aconteceu na madrugada desta terça-feira (05/01/21). A Polícia Militar disse que havia recebido informações de que o suspeito estava escondido em uma casa da cidade.

Conforme a ocorrência policial, assim que a PM chegou na casa do suspeito, uma mulher saiu correndo da residência e o jovem se escondeu em um quarto. A polícia disse que ordenou para que ele saísse com as mãos na cabeça e sem a arma, mas ele não obedeceu. A partir disso, os policiais disseram que invadiram na casa e o suspeito começou a atirar.

A equipe relatou que, ao revidar os tiros, o suspeito foi atingido pelos disparos. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionada, mas Jhonata morreu no local.

Suspeito de matar radialista, Jhonata Alves de Souza, de 25 anos, morreu em confronto com a polícia em Aragarças — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Suspeito de matar radialista, Jhonata Alves de Souza, de 25 anos, morreu em confronto com a polícia em Aragarças — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Morte de radialista

 

Locutor de rádio morto a tiros, em Mineiros — Foto: Reprodução/Facebook

Locutor de rádio morto a tiros, em Mineiros — Foto: Reprodução/Facebook

O locutor de rádio Laurency Silva de Souza, de 33 anos, conhecido como “Montanha”, foi morto a tiros dentro de casa, na madrugada do dia 6 de dezembro de 2020, em Mineiros. A esposa dele, Sônia Souza, também foi atingida por um tiro no rosto e passou por uma cirurgia. Ela informou à TV Anhanguera, nesta terça-feira, que está bem de saúde.

Confome o delegado Thiago Escandolhero Martinho , o inquérito da morte do radialista foi concluído e remetido à Justiça nesta terça-feira (5). Além de Jhonata, um outro jovem, de 23 anos, que não teve a identidade revelada, também foi indiciado pelo crime de homicídio. Ele seguia detido até esta manhã. Como o nome do suspeito não foi divulgado, o G1 não conseguiu contato com a defesa dele.

As investigações da Polícia Civil apontaram que, no dia do crime, Jhonata foi à casa de Laurency, onde ele vivia com a esposa e a enteada, que é ex-namorada do suspeito. Conforme a polícia, ele estava inconformado com o término do relacionamento. De acordo com a investigação, o suspeito desligou a energia do imóvel, quebrou a cerca elétrica, e pulou as grades da residência para conseguir entrar.

Ainda de acordo com a PC, além de matar o radialista, Jhonata atingiu a ex-sogra com um tiro no rosto e, só não conseguiu ferir a ex-namorada porque ela se trancou em um quarto.

O jovem de 23 anos que também foi indiciado por homicídio, foi preso no dia 11 de dezembro. Segundo as investigações, o rapaz detido foi o responsável por levar Jhonata até o local do crime e, depois, o ajudou a fugir.

“Ele está preso ainda, o indiciei por homicídio, pois as investigações apontaram que ele tinha total ciência de que estava levando Jhonata para cometer o crime”, disse o delegado.

G1 GO

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios