AgronegócioDestaque

Ceagesp: 24 mil toneladas de alimentos vão deixar de ser vendidos

Companhia informou que ainda não há previsão de volta das atividades

A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) informou que vai continuar com as portas fechadas nesta terça-feira, 11. “Por motivos operacionais e de segurança, os portões do mercado permanecerão fechados nesta terça-feira, até que se faça um levantamento mais preciso da situação”, disse em nota. Até o momento, não há previsão de reabertura do entreposto.

Segundo a companhia, equipes de limpeza e manutenção deverão realizar os trabalhos nos boxes, assim como o descarte dos alimentos contaminados. “A Ceagesp montou uma força-tarefa de segurança, limpeza e manutenção para percorrer o mercado e fazer uma avaliação dos prejuízos causados pelas chuvas da segunda-feira”, afirmou em nota.

Entre a madrugada do domingo, 9, e a segunda-feira, 10, fortes chuvas atingiram a capital de São Paulo, com enchentes em diversos pontos. Entre eles, o rio Pinheiros, que fica localizado próximo da companhia. De acordo com a Somar Meteorologia, as precipitações chegaram a 114 milímetros de chuva em 24 horas. Este foi o segundo maior volume de chuva registrado no período, para o mês de fevereiro, em 77 anos. Essa chuva correspondeu a aproximadamente 46% da média histórica de chuvas em fevereiro.

Ainda não há uma estimativa do prejuízo causado com a perda de mercadoria, nem dizer se haverá aumento de preços em decorrência

Por dia, cerca de 12 mil veículos são recebidos na Ceagesp. Além disso, a estimativa é que 12 toneladas de alimentos sejam comercializados diariamente. Com os dois dias de paralisação, a estimativa é que 24 mil toneladas de alimentos deixem de ser vendidos. Os produtos comercializados têm como origem 18 países e 15 mil municípios do Brasil.

Fonte:Canal Rural

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios