DestaqueMato GrossoPolíciaPolítica

“Estamos nos ‘finalmentes’; chamamento deve iniciar em março”, afirma governador

Mauro Mendes pontuou que instituições estão terminando relatório sobre o efetivo necessário para nomeação

O governador Mauro Mendes afirmou que em março deste ano será iniciada a primeira “leva” do chamamento dos aprovados no concurso de cadastro de reserva para a Segurança Pública.

O concurso foi aplicado e conduzido pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) no ano passado e teve o resultado homologado em dezembro de 2022.

Há mais de 10 anos o Governo de Mato Grosso não realizava concurso para a área, que vai contemplar cargos de escrivão e investigador de polícia, soldado e oficial do Corpo de Bombeiro e soldado e oficial do corpo de saúde da Polícia Militar.

“No final do ano a UFMT conseguiu concluir todas as etapas e entregou o resultado ao Governo. Estamos já nos finalmentes, conversando com a Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros, e acertando os últimos detalhes”, declarou.

Mauro Mendes explicou que a Secretaria de Estado de Segurança Pública está finalizando os relatórios que vão apontar o quantitativo de servidores necessários para chamamento, bem como as funções e locais onde deverão atuar, de forma a otimizar o efetivo e trazer uma segurança mais eficiente à população.

“Agora em março vamos publicar o chamamento para que esses profissionais sejam nomeados e possam fazer esse treinamento. Após o treinamento, teremos eles disponíveis para ajudar na Segurança Pública, distribuindo esses profissionais em todo o Mato Grosso, mas principalmente no interior. Nessa primeira chamada, vamos priorizar o interior do estado, porque é onde hoje nós pudemos identificar a maior demanda e a maior falta de profissionais”, adiantou.

PMMT

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios