CrimeDestaqueMato GrossoPolícia

MT- Casal é preso em flagrante por suspeita da morte do filho de um mês

Criança teve traumatismo cranioencefálico causado por objeto contuso

Policiais civis de Barra do Bugres prenderam em flagrante neste sábado (02/01/21) um casal envolvido na morte do próprio filho, de apenas um mês de idade.

Na manhã do sábado, a Delegacia da Polícia Civil foi acionada pela equipe médica do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) para atender uma ocorrência em que envolvia a morte de uma criança de apenas um mês e 11 dias de vida.

Os policiais apuraram que, inicialmente, se tratava de um suposto homicídio culposo, quando os pais da vítima teriam dormido em cima da criança, causando a morte acidental por asfixia.

Em continuidade às diligências, a equipe policial analisou minuciosamente o local do crime. Os investigadores encontraram manchas de sangue na varanda da residência e a perícia da Politec confirmou que se tratava de sangue humano.

Em interrogatório ao delegado Rodolpho Bandeira, os suspeitos demostraram frieza ao relatar o fato, sem mostrar qualquer tipo de culpa ou afeto pela vítima. O casal também apresentou versões conflitantes, dando a entender que estavam protegendo um ao outro e que desconhecia a procedência do sangue encontrado na varanda da residência.

Na tarde do sábado, a equipe do IML realizou o exame necroscópico, concluindo que a morte do bebê teve como causa traumatismo cranioencefálico e provável convulsão causada por instrumento contuso.

“Em nenhum momento houve comoção por parte dos suspeitos, que sequer se preocuparam com os trâmites do sepultamento do bebê, tampouco, esboçaram qualquer tipo de reação quando receberam voz de prisão em flagrante”, afirmou o delegado.

Os dois suspeitos vão responder pelo crime de homicídio qualificado, cometido por meio cruel, e fraude processual por terem mudado artificialmente o local de crime, no intuito de induzir a erro o trabalho pericial e policial.

PJC-MT

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios