DestaqueMato GrossoSaúde

1º Lote da vacina chega em Mato Grosso às 16h35; Logística para distribuição já está preparada

Estado vai cumprir com determinação do Ministério da Saúde e primeiro mato-grossense será vacinado hoje

O primeiro lote da vacina CoronaVac chegará no Estado às 16h35, em um voo da empresa Latam. Serão 65,7 mil doses, que irão contemplar 32,5 mil pessoas, já que o lote é para as duas doses.

O primeiro grupo, segundo o plano, é formado pelos trabalhadores de saúde, seguidos pelas pessoas com 75 anos de idade ou mais, pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas , e indígenas .

Na época da divulgação do plano, no entanto, o governo não previa a inclusão de deficientes já nessa primeira fase de vacinação.

Depois, na segunda fase do PNI, seriam imunizados pessoas com 70 a 74 anos, pessoas com 65 a 69 anos, pessoas com 60 a 64 anos .

Na terceira fase de imunização entram as pessoas com comorbidades como diabetes, hipertensão, doença pulmonar, entre outras. Esse grupo é composto por 12,6 milhões de brasileiros.

Por fim, na 4ª fase de vacinação o PNI prevê a imunização de professores , de membros das forças de segurança e salvamento  e de funcionários do sistema prisional .

Assim que a vacina chegar, ela será escoltada por agentes da Polícia Federal até o Centro de Distribuição do Governo do Estado. A previsão é que entre a chegada da vacina e a entrega para a Secretaria de Estado de Saúde decorra um prazo de duas horas.

Quando a vacina chegar no Centro de Distribuição será feita a separação do medicamento para o envio aos municípios, que começará nas primeiras horas de terça-feira (19/01/21).

Todo o processo irá obedecer o grupo prioritário estipulado pelo Ministério da Saúde. Além disso, a secretaria também deverá analisar a quantidade de vacinas pelo número de pessoas desse grupo, já que o total enviado nesse momento para o Estado não é suficiente para atender toda a demanda.

“Esses dados estão todos sendo levados em consideração pelos nossos técnicos para que possamos fazer o encaminhamento da vacina. O procedimento será tanto por via área como terrestre, para agilizar a entrega”, explicou o secretário Gilberto Figueiredo, que já está a caminho de Mato Grosso, após participar, na manhã desta segunda-feira (18/01/21), do ato do Ministério da Saúde, de entrega simbólica da medicação aos estados.

Campanha Nacional

Cumprindo com o que determinou o Ministério da Saúde, o Governo de Mato grosso aplicará  a primeira vacina em um mato-grossense ainda nesta segunda-feira (18/01/21). O local e horário deverão ser informados no início da tarde de hoje.

O Governador Mauro Mendes e o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, participam nesta segunda-feira (18.01) do ato simbólico de recebimento das vacinas contra a Covid-19, realizado pelo Ministério da Saúde.

O ato está marcado para as 7 horas (horário de Brasília), em Guarulhos, no Estado de São Paulo. Na ocasião, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, deverá anunciar quando as vacinas contra a Covid-19 serão enviadas aos Estados para dar início à imunização da população.

Plano Estadual

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria Estadual da Saúde (SES-MT), trabalha em uma força tarefa para que a vacina contra a Covid-19 chegue aos municípios o mais rápido possível. A ação faz parte do Plano Estadual de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 em Mato Grosso e prevê, caso necessário, o apoio de seis aeronaves do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

Com o objetivo de promover a adequada logística da vacina, com segurança, efetividade e equidade, a SES vai ampliar a Rede de Frio Estadual e já viabiliza uma Central Estadual e mais quatro Centrais Regionais (Barra do Garças, Cáceres, Rondonópolis e Sinop), assim como a aquisição de equipamentos de refrigeração e frota adequada para distribuição terrestre. O investimento estimado é de R$ 2,2 milhões.

 

A escolta dos materiais até os 14 polos de distribuição será feita pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), além das Polícias Federal e Rodoviária Federal e o Ministério da Defesa. Nos casos em que for necessário, o Ciopaer disponibilizará sua frota aérea para dar celeridade à distribuição.

Nos próximos dias, os 141 municípios de Mato Grosso começam a receber as agulhas e seringas que já se encontram em estoque e que serão utilizadas no plano de vacinação contra a Covid-19. A SES também providenciou a aquisição suplementar de 6,5 mil seringas para o enfrentamento de vacinação, com investimento na ordem de R$ 2,8 milhões.

Os testes da CoronaVac, vacina contra a covid-19 desenvolvida pela SinoVac em parceria com o Instituto Butantan, mostraram baixa frequência de reações adversas, afirmou hoje o diretor do instituto, Dimas Covas, durante coletiva de imprensa convocada para divulgar o grau de eficácia do imunizante. “A [CoronaVac] tem um excelente perfil de segurança com manifestações adversas leves, em uma frequência muito baixa. A reação mais presente é a dor no local da injeção entre o grupo vacinal e o grupo que recebeu o placebo”, disse Covas em ( 23/12/2020 ).

O placebo é qualquer substância ou tratamento que não apresenta interação com o organismo. Na medicina, injeções de soro fisiológico e comprimidos de açúcar são os placebos mais usados. Covas também comentou sobre outros efeitos colaterais leves da CoronaVac: “O mais frequente é a dor no local da injeção e o que são considerados sintomas sistêmicos: febre, sempre febrícula, nunca febre declarada, e numa porcentagem muito pequena dos casos. Então é um padrão de segurança já apresentado anteriormente, com dados observados na China, e que agora se confirma com dados importantes do Brasil”.

A vacina mais segura? O diretor do Instituto Butantan disse ainda que a CoronaVac mostrou alto grau de segurança após mais de 20 mil aplicações na fase 3 de testes. Do ponto de vista de segurança, os dados estão disponíveis. Mostra que esta [vacina] é, no Brasil, a mais segura sem duvida nenhuma Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

Secom-MT

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios