DestaqueMato GrossoPolíciaPolítica

MT-Secretário adjunto da Casa Civil é preso por suspeita de corrupção

O secretário adjunto da Casa Civil, Wanderson Nogueira, preso pelo Gaeco-MT nesta quinta-feira (24/09/20) supostamente com R$ 20 mil em propina tem como principal registro em seu currículo ter atuado como contador por 23 anos da Cervejaria Ambev que tem suas revendas e distribuição em Mato Grosso controladas pelo grupo empresarial do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho.

O secretário é conhecido, nos bastidores, como “Maurinho da Skol”.

Além da Ambev, Wanderson também ocupou cargos de confiança na gestão de Mauro Mendes à frente da Prefeitura de Cuiabá, como diretor administrativo e financeiro da Secretaria Municipal de Saúde. Também atuou na gestão do ex-governador Pedro Taques.

Wanderson revelou que é ordenador despesas de quatro pastas com status de secretaria de estado, entre elas o gabinete do governador Mauro Mendes e a pasta responsável pela transparência e combate à corrupção.

Wanderson foi o responsável por assinar contratos extravagantes, como a manutenção do gabinete do govenador que custará nada menos do que quase R$ 1 milhão por 12 meses, além de aluguéis de carros de luxo, conforme revelou.

Disputa com Grupo Petrópolis

Recentemente, o Grupo Petrópolis, principal concorrente da Ambev, anunciou que poderá encerrar as atividades em Mato Grosso porque o Governo de Mato Grosso se recusa a renovar os incentivos fiscais que recebia depois que a Justiça cancelou o benefício que o grupo recebia. A Cervejaria Petrópolis em Rondonópolis e em Várzea Grande chegou a demitir centenas de trabalhadores e atribuiu a não-renovação ao uso do governo para “jogo de mercado”.

O governador Mauro Mendes defendeu o fim dos incentivos à cervejaria que fabrica a Itaipava e chegou a citar denúncias de que o Grupo Petrópolis pagou propina ao ex-governador Silval Barbosa para obter os benefícios.

 

 

Isso é Notícia.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios