DestaqueNotícias

Lei determina multa e prazo máximo de 5/h para carga ou descarga de caminhões

Você sabia que existe uma lei que determina um prazo máximo para carga ou descarga de caminhões?  Isso é conhecido como Cobrança de Estadia.
Segundo o § 5° do Art. 11 da Lei 11.442/07, alterado pela lei 13.103/2015, um caminhoneiro pode ficar com seu veículo por até 5 horas esperando para carregar ou descarregar, após esse período é cobrado a multa de R$ 1,69 por tonelada/hora ou fração multiplicado pela capacidade de carga do veículo.

 

Além disso, o proprietário da carga é obrigado, segundo o § 9°, a fornecer um comprovante no momento que o caminhão chega no local, seja para carregar ou descarregar. A partir desse momento, o prazo de cinco horas passa a valer.
Como calcular?
O cálculo é simples, basta multiplicar o número de horas que você já passou X a capacidade de carga do caminhão X R$1,69.
Exemplo:
Seu José, motorista de uma carreta com capacidade para 27 toneladas está aguardado para descarregar há 7 horas.
Cálculo: 7 horas x 27 toneladas x R$1,69 = R$ 319,41 de multa 
Isso mesmo, a quantidade de horas é o tempo total que seu José ficou esperando.
O que acontece se a empresa não quiser pagar?
Nesse caso é necessário entrar em contato com a Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, pelo telefone 166, e-mail ouvidoria@antt.gov.br ou pelo site: http://www.antt.gov.br/faleConosco/index.html
A multa para quem descumprir a lei pode chegar até 5% do valor da carga.
Como cobrar a multa?
A lei não especifica o meio de pagamento dessa multa, mas por hábito ela é cobrada juntamente com o frete total.
É recomendado também que você imprima a lei e carregue junto ao veículo, para caso haja dúvidas por parte da empresa.
Fonte:Brasil do trecho

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios