DestaqueMato GrossoPolítica

TJ. Prefeitos de MT terão que exonerar servidores do alto escalão

Uma decisão nesta última quinta feira dia 28/05/2020 do TJ, que julgou procedente, inclusive por unanimidade, uma ADIN proposta pela Associação dos Auditores e Controladores Internos do Estado (Audicom), acaba, na prática, com os chamados controladores-gerais dos municípios batizados de “maquiadores”, aqueles que, em sua maioria, nomeados por prefeitos por afinidade política e sem formação técnica, “ajustam” erros para não serem apanhados durante auditagem. A decisão deve ser aplicada de imediato em Rondonópolis, mas será extensiva a todos os municípios de MT. O prefeito Pátio agora terá de exonerar José Fabrício do posto de auditor-geral e nomear na vaga de primeiro escalão um profissional de carreira de auditor e/ou controlador interno do município. Isso garante autonomia das controladorias no desempenho das atribuições, afastando ingerência de terceiros, no acompanhamento e fiscalização da aplicação dos recursos públicos.

Para o Diretor da Região do Araguaia da Associação dos Auditores e Controladores Internos, Elias André de Lima Sanches, especialista em Auditoria Governamental e a decisão foi uma grande conquista para a categoria de controladores e auditores.

“O Tribunal de Justiça acaba de reconhecer e garantir a autonomia que se faz necessária para o desempenho das atribuições das atividades de controle interno. Uma grande vitória para a categoria, mas quem realmente ganha com isso é a população, pois se afasta a ingerência de terceiros no cumprimento da missão constitucional de acompanhar e fiscalizar a aplicação dos recursos públicos.

Por: Auditores e Controladores Internos

 

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios