DestaqueMato GrossoPolícia

Compra de respiradores falsos por prefeitura é investigada pela promotoria de Rondonópolis (MT)

A prefeitura comprou, no mês passado, 22 respiradores para atender pacientes graves com Covid-19 e pagou R$ 4 milhões por eles.

A 2ª Promotoria de Justiça de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, decidiu abrir um procedimento administrativo para fiscalizar a dispensa de licitação relativa à compra de respiradores feita pela prefeitura com uma empresa de produtos hospitalares e medicamentos.

A prefeitura comprou, no mês passado, 22 respiradores para atender pacientes graves com Covid-19 e pagou R$ 4 milhões por eles. Segundo as investigações, a empresa que vendeu os equipamentos falsos é de fachada e está no nome desse segundo envolvido que é procurado pela polícia.

A dispensa de licitação para a compra dos ventiladores pulmonares entrou na mira da promotoria.

A empresa de Palmas, no Tocantins, que vendeu os ventiladores falsos.

No procedimento, o promotor Wagner Antônio Camilo pediu cópia integral do processo administrativo de dispensa da licitação.

Além disso, diligências estão sendo realizadas para a apuração e responsabilização por possível ato de improbidade administrativa causador de dano ao erário e aos princípios da administração pública.

A promotoria deu um prazo de 10 dias para o prefeito José Carlos do Pátio apresentar cópia integral do processo administrativo de dispensa de licitação.

A reportagem tentou, mas não conseguiu uma posição do município em relação a esses novos atos da promotoria.

A promotoria informou ainda que foram abertos outros procedimentos administrativos para investigação de todas as dispensas de licitação feitas pela prefeitura.

G1 MT

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios