DestaqueMato GrossoSaúde

MT- Profissionais da saúde enfrentam atoleiros e percorrem até 300 km de distância para vacinar moradores contra Covid-19

O município de Nossa Senhora do Livramento, por exemplo, tem 13.104 mil habitantes, mas 70% da população ficam na zona rural.

Mato Grosso tem estado entre último e penúltimo lugar no ranking de vacinação do país, alternando com Amapá e Acre. Hoje está em penúltimo, com 7,31% da população vacinada. Um dos principais motivos da demora é a logística para chegar aos locais de difícil acesso.

As equipes enfrentam atoleiros e percorrem até 300 km de distância em dia para vacinar moradores contra Covid-19 em Mato Grosso.

No estado que é um dos mais extensos do país, para a vacina chegar à população de cidades distantes da capital, ou com zona rural muito extensa e sem estrutura de estradas, equipes de profissionais de saúde percorrem grandes distâncias por dia, com atoleiros, estradas esburacadas, trabalham até de noite.

Alguns municípios são exemplos da dificuldade: Barão de Melgaço e Poconé, no Pantanal mato-grossense; São Félix do Araguaia, próximo ao Xingu; há desafios como atoleiros que prejudicam o escoamento da produção agrícola, também atrapalha a vacinação e Nossa Senhora do Livramento.

Profissionais de saúde andam a pé em alguns locais para a vacinação

Profissionais de saúde andam a pé em alguns locais para a vacinação

 

Nossa Senhora do Livramento, por exemplo, tem 13.104 mil habitantes, mas 70% da população fica na zona rural.

O município tem 96 comunidades. Em um dia de vacinação as equipes percorram 300 km, por exemplo, e são estradas de terra, muitas esburacadas, cheias de pedras e com pontes de madeira em más condições.

Em alguns dias a vacinação vai até de noite para tentar acelerar a aplicação de doses. Até agora 1.240 pessoas foram vacinadas no município, entre profissionais da saúde e idosos de mais de 70 anos e quilombolas.

G1 MT

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios