AgriculturaDestaqueMato GrossoQuerência

Área cresce e consolida Querência entre os maiores produtores de grãos do Brasil

O município de Querência-MT, no Médio Araguaia, está entre os 10 maiores produtores de soja do Brasil, representando por cerca de 1% da produção nacional da oleaginosa. Mas não é só pela soja que se destaca Querência. A cultura do milho já ocupa mais de 60% da área agricultável, o que já atrai indústrias do setor.

A AGRNotícias esteve em Querência e entrevistou o secretário Municipal de Agricultura, Rodrigo Fenner, que traz os dados do agronegócio. Conforme Rodrigo, a área de soja, em fase final de colheita, abrangeu mais de 400 mil hectares na safra 2020/21, um aumento de 5% em relação ao ciclo anterior. A área de milho, em pleno plantio, deve saltar de 220 para 270 mil hectares, alcançando 67% da área agricultável.

Secretário de Agricultura de Querência – Rodrigo Fenner; Foto – AGR.

“Isso nos deixa muito feliz por ver que o agronegócio está evoluindo em Querência. O aumento da área se dá pela conversão de pastagens em lavouras, visto que não temos nos últimos anos a abertura de novas áreas”, disse Rodrigo Fenner.

O algodão também está sendo opção de segunda safra no Município. No atual ciclo foram plantados mais de 12 mil hectares e a previsão é que a área aumente para 20 mil na próxima safra. “O algodão hoje é uma tendência que está se tornando realidade, assim como era o milho há poucos anos”, acrescenta.

Além do milho e do algodão, o gergelim também tem ocupado uma pequena parcela em Querência. Em 2020 foram 11 mil hectares em segunda safra. Já em terceira safra, nas áreas de pivô, que hoje ocupam em torno de três mil hectares no Município, na sua maioria são ocupados pela cultura do feijão.

Lavoura com milho em Querência; Foto – AGR.

Rodrigo Fenner explica que a área com irrigação tende a dobrar nos próximos dois anos. “Querência tem muita água e de fácil aceso no subsolo. Fizemos um pedido para a Sema para saber exatamente quantos hectares tem no Município atualmente e quantos pedidos para implantação. Vemos as estruturas de irrigação aumentando a cada ano e acreditamos que irá dobrar em duas safras”, estima.

O crescimento do agronegócio acaba atraindo empresas que vão para Querência com o objetivo de beneficiar a produção. A FS Bioenergia deve iniciar no segundo semestre de 2021 uma indústria de etanol de milho em Querência, com previsão de conclusão das obras em dois anos. Junto a ela, muitas outras indústrias e empresas devem se instalar no Município.

 

Trevo de acesso a Querência; Foto – AGR.

A indústria de etanol de milho deve consumir a produção referente a 250 mil hectares por ano. “Além do etanol, a indústria produz o DDG, que é utilizado para tratamento animal. Provavelmente virá uma fábrica de ração e veremos um crescimento nos confinamentos, quem sabe até a vinda de frigoríficos. Uma coisa leva a outra e vai beneficiar toda a região”, disse Rodrigo Fenner.

 

Por Rafael Govari para AGRNotícias.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios