DestaqueEducaçãoMato GrossoPolítica

Presidente da Comissão de Educação da AL diz que não há condições sanitárias para o retorno às aulas em MT

O presidente da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa, deputado estadual Valdir Barranco (PT), disse à imprensa, nesta terça-feira (05/01/21), que não vê condições de retomada das aulas presencias no estado antes da vacinação contra o covid-19.

Barranco afirmou que a Secretaria de Estado de Educação (SEDUC) deveria ter feito um controle efetivo da curva epidemiológica em todos os municípios para garantir segurança sanitária e o retorno das aulas naqueles onde “não houve avanço efetivo da doença”.

“Se eles tivessem feito isto, as aulas já poderiam ter retornado em algumas cidades. Mas o trabalho não foi feito. Hoje, aulas presenciais, de forma geral, em todo o estado, não há mente sana que permita que isso aconteça enquanto não tivermos a vacina”, explicou.

O parlamentar lembrou que o país está longe do início da vacinação em massa contra o covid-19. Segundo ele, a Índia, país que deveria entregar as primeiras doses do imunizante ao Brasil, proibiu, nesta segunda-feira (04/01/21), a comercialização do produto.

“São eles que produzem os lotes da AstraZeneca que viriam pra o Brasil. Portanto, enquanto não tivermos as duas doses da vacina disponíveis aos brasileiros não temos com ter aulas 100% presenciais, tampouco de forma híbrida com alguns alunos em sala de aula e outros com participação remota.”

Barranco disse que o aceleramento deste processo só será possível caso o Governo do Estado decida pela compra direta da vacina.

“Cabe ao governador Mauro Mendes, através da Secretaria de Saúde, buscar um contrato com os laboratórios produtores da vacina para que possamos, já que nacionalmente não a teremos tão cedo, porque o presidente Bolsonaro nos nega a vacina, a compra do imunizante pelo estado. Só assim teremos segurança sanitária para o retorno às aulas em todo o estado”, concluiu o parlamentar

Fonte: Assessoria

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios